Durante a Sessão Solene realizada em homenagem aos 117 anos do Instituto Histórico e Geográfico do Pará (IHGP), na manhã desta segunda-feira (24/04), o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) anunciou que irá financiar uma publicação que busque fazer o resgate histórico da relação entre o Parlamento Paraense e o IHGP. “Somos vizinhos e não poderíamos deixar passar a importância que tem o Instituto e as pessoas que o trouxeram até aqui nesses 117 anos. Mais uma coincidência com o Parlamento, que também é uma entidade secular, temos uma grande história em conjunto. Junto com o deputado Carlos Bordalo, pediremos aos nossos pesquisadores e aos pesquisadores do IHGP que busquem o que há de documentos que ligam a Alepa ao Instituto ao longo desse mais de um século para que possamos imprimir e construir um documento juntos dessa história, inclusive, incluindo esta sessão como o último ato desta publicação. A Alepa terá o prazer e a honra de financiar esse documento”, disse.

A sessão solene foi realizada atendendo ao requerimento do deputado Carlos Bordalo e contou com a presença da presidente do IHGP, Anaíza Vergolino e Silva; do 1º secretário do instituto, Pedro Rocha e Silva; do diretor de comunicação do IHGP, José Leôncio Ferreira de Siqueira; e representantes do Tribunal de Contas do Estado do Pará (TCE), Patrícia Barbosa Maciel; e do Museu Emílio Goeldi, Vanda Okada. A sessão contou com a participação da banda de música do Corpo de Bombeiros que entoou os hinos do Brasil e do Pará, no início e final, como prevê o Regimento Interno da Casa. Os participantes também puderam acompanhar a execução do hino do IHGP, composto pelo desembargador José Vicente Malheiros e Célio Simões.

HISTÓRICO – O IHGP é uma associação cultural e científica privada representada por personagens da historiografia e intelectualidade e, atualmente, possui um quadro social com 70 sócios efetivos.  O Instituto tem por missão promover o estudo, estimular o desenvolvimento e fazer a difusão dos conhecimentos da história e da geografia em todos os ramos e em todas as suas aplicações à vida social, política e econômica no que se refere ao Brasil e à Amazônia.

O IHGP foi fundado em 03 de maio de 1900. Atualmente sua sede está localizada no bairro da Cidade Velha. Domingos Antônio Raiol, o Barão de Guajará, herdou o prédio ao se casar com a sobrinha do Visconde de Arari. Em 1942, o prefeito Abelardo Leão Condurú adquiriu o prédio de um dos seus herdeiros e com ele os móveis e a biblioteca. Desde 1944 o prédio abriga o IHGP, mas o espaço vem sofrendo com a infestação de pragas e cupins ao longo dos anos. A presidente do IHGP, Anaíza Vergolino e Silva, contou que – nos últimos anos – vem sendo realizado um trabalho para regularizar a situação do Instituto e restaurar o prédio, os documentos e peças museológicas. “Esperamos que esta sessão seja a abertura para o primeiro diálogo com a sociedade. Nossa meta é abrir nossas portas para visitação pública”, disse.

O IHGP tornou uma instituição declarada e reconhecida como de utilidade pública para o Estado do Pará por meio do Projeto de Lei nº 426/2014, de autoria do deputado Raimundo Santos. Os deputados Márcio Miranda e Carlos Bordalo também assumiram o compromisso de destinar parte de suas emendas ao IHGP para ajudar nos custos da reforma e recuperação.